CESURG e a Agroindústria de Embutidos Araldi desenvolvem novos salames


Pesquisa de Acadêmicos desenvolve e registra novos produtos na Agroindústria Araldi

 

            Desde 2019 a Agroindústria Embutidos Araldi possui parceria com o Centro de Ensino Superior Riograndense - CESURG Sarandi, através do projeto de pesquisa integrado com os alunos dos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária, orientados pelo professor Paulo Roberto Machado, Mestre em Produção Animal.

 

            O projeto é realizado com o casal proprietário Olivar Araldi e Zenaide Soares Araldi, na produção de novos salames coloniais. A empresa produz por mês em média de 2,5 toneladas de salames tradicionais para todo o estado do Rio Grande do Sul. Essa nova fabricação da massa possui outro aroma e sabor diferenciado dos demais já produzidos pela agroindústria.

 

            O trabalho de pesquisa apresentado ao casal constitui em um salame artesanal do Tipo Milano, o qual foi utilizado massa cárnea suína e embalada em tripa bovina com peso médio por unidade de 500 gramas. Após, as unidades desse lote foram defumadas e aguardaram maturação de 04 semanas. Em seguida foram analisados pelo consumidor os quesitos de cor, aroma, sabor, textura, tamanho de partículas, fatiabilidade e tempero. De acordo com o consumidor o Salame Tipo Milano foi aceito com notas superiores a cinco (De 1 a 7). Então o produto foi registrado pelo grupo de pesquisa para produção na Agroindústria com inspeção municipal. Outros dois produtos também foram registrados, resultados dessa pesquisa, Salame Tipo Alemão e Salaminho.

 

            De acordo com a acadêmica do curso de Agronomia, do terceiro semestre Leticia Scopel, foi gratificante contribuir na pesquisa referente a análise sensorial do embutido e realizar esse projeto: “Para nós é muito gratificante termos conseguido, antes mesmo de nos formarmos, auxiliar nas realizações dos sonhos das pessoas gerando produtos e renda”. O orientador, professor Machado complementa “que ações de aplicação tecnológica no mundo real, por meio da pesquisa e investigação, devem ser realizados com maior frequência pela Faculdade CESURG nos próximos anos com a Comunidade Regional, essas geram inovação, produtos e serviços novos e renda para a Comunidade”.


19/11/2020